terça-feira, 27 de março de 2007

Anunciado o Primeiro Clone de Lobo da História


SUL-COREANOS ANUNCIAM PRIMEIRO CLONE DE LOBO DA HISTÓRIA
Cientistas sul-coreanos anunciaram na segunda-feira a criação do primeiro lobo clonado da história, o que pode ajudar a salvar uma espécie da extinção. A equipe da Universidade Nacional de Seul, que já havia obtido o primeiro cão clonado - um afghan hound chamado Snuppy, em 2005 - apresentou dois lobos de uma espécie nativa, chamados Snuwolf and Snuwolffy, que nasceram há respectivamente um ano e um ano e meio. A divulgação demorou porque o trabalho foi submetido a verificações extras, uma vez que a equipe está envolvida em suspeitas de fraude. No passado, a equipe foi chefiada pelo célebre pesquisador Hwang Woo-suk, suspeito de cometer falsidade ideológica, enriquecimento ilícito e violações à lei de bioética em seu trabalho. Há 20 anos não há registros de lobos no ambiente natural da Coréia do Sul, segundo o cientistas, e os únicos animais conhecidos dessa espécie são uma pequena alcatéia com cerca de dez indivíduos em um parque natural de Seul. Em dezembro, os cientistas sul-coreanos disseram ter clonado outros três cães da raça afghan hound e melhorado a eficácia dos métodos de clonagem. Para a clonagem do lobo, foram transferidos 251 embriões reconstruídos para o útero de 12 lobas, que conseguiram gerar dois filhotes vivos. Os caninos são considerados os mamíferos mais difíceis de clonar, devido ao seu ciclo reprodutivo.
Fonte: Estadão Online

Clonagem já tem amplo uso na agropecuária
A clonagem animal passou a ser mais conhecida em 1997, quando pesquisadores do Instituto Roslin, da Escócia, anunciaram a clonagem do primeiro mamífero, a partir de células mamárias de uma ovelha. O nascimento de Dolly, como foi chamada a ovelhinha, marcou o início de uma corrida pelo aperfeiçoamento da técnica que, se em humanos cria expectativas que ainda não podem ser satisfeitas, e que esbarra em conceitos éticos e religiosos, em animais e plantas tem apresentado resultados positivos a uma velocidade surpreendente.

A clonagem de animais tem aplicação para a conservação e de melhoramento genético. Com fins de conservação ela serve para implantar bancos genéticos que guardem material de diferentes espécies. Para melhoramento, porque é uma técnica que permite reproduzir de maneira mais ampla, filhos de animais de qualidade superior, como touros e vacas com maior capacidade reprodutiva ou vacas que produzam mais leite.
Associada à técnica de transgenia, a clonagem animal pode servir ainda para produzir nos animais transgênicos substâncias que auxiliem no tratamento de doenças em humanos. Como exemplo, em 1997, os pesquisadores do laboratório PPL Therapeutics, que financia as pesquisas do Instituo Roslin, produziram por clonagem uma ovelha, a Polly, para produzir a proteína sangüínea alpha-1-antripsina, usada no tratamento da fibrose cística, uma doença genética incurável que afeta uma em cada 1.600 crianças de origem caucasiana. Como matéria-prima, os biólogos usaram uma célula tirada de um embrião de uma ovelha. No núcleo desta, enxertaram um gene humano. A seguir, usaram um óvulo de outra ovelha, descartaram o seu núcleo e o substituíram com o núcleo da célula geneticamente modificada. Criaram assim, uma célula clonada do feto original, que foi introduzida no útero da mãe substituta (de aluguel).


Outras ovelhas, irmãs de Polly, foram programadas para produzir fibrinogeno e proteína ativada C, drogas usadas para impedir a coagulação do sangue.

Clone Brasileiro
As pesquisas em reprodução animal na Embrapacomeçaram em 1984, e são o resultado da tecnologia de transferência nuclear. Vitória foi obtida como resultado de núcleos transferidos de um embrião de cinco dias coletado de uma vaca simental pela técnica de transferência de embriões clássica, na qual uma célula é enucleada (célula recipiente) e depois é feita a fusão com a célula doadora retirada de um embrião.




No Brasil o primeiro mamífero clonado foi a bezerra Vitória, da raça simental (leiteira), fruto de experiência conduzida por Rodolfo Rumpf, pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisas Agropecuárias (Embrapa), de Brasília. O anúncio do nascimento da bezerra foi feito em março de 2001, oito meses antes da empresa americana Advanced Cell Technology anunciar o sucesso de seus experimentos com bovinos, que comprovaram um bom desenvolvimento de 24 bezerros clonados. Com isso, o Brasil se tornou o primeiro país fora do grupo dos países ricos a produzir um mamífero clonado.
"O conhecimento nos faz responsáveis."
(Ernesto Che Guevara)

Dra. Luciana Eduardo Nagamatsu - (Médica Veterinária - CRMV-PR-7094).

Email: reinodobicho@yahoo.com.br

Nenhum comentário: